Sunday, November 19, 2006

Transtorno Desafiador Opositivo

  • Características Diagnósticas
A característica essencial do Transtorno Desafiador Opositivo é um padrão recorrente de comportamento negativista, desafiador, desobediente e hostil para com figuras de autoridade, que persiste por pelo menos 6 meses e se caracteriza pela ocorrência freqüente de pelo menos quatro dos seguintes comportamentos:
- perder a paciência, discutir com adultos, desafiar ativamente ou recusar-se a obedecer a solicitações ou regras dos adultos , deliberadamente fazer coisas que aborrecem outras pessoas, responsabilizar outras pessoas por seus próprios erros ou mau comportamento, ser suscetível ou facilmente aborrecido pelos outros, mostrar-se enraivecido e ressentido, ou ser rancoroso ou vingativo.
Os comportamentos negativistas ou desafiadores são expressados por teimosia persistente, resistência a ordens e relutância em comprometer-se, ceder ou negociar com adultos ou seus pares. O desafio também pode incluir testagem deliberada ou persistente dos limites, geralmente ignorando ordens, discutindo e deixando de aceitar a responsabilidade pelas más ações. A hostilidade pode ser dirigida a adultos ou a seus pares, sendo demonstrada ao incomodar deliberadamente ou agredir verbalmente outras pessoas (em geral sem a agressão física mais séria vista no Transtorno da Conduta).
As manifestações do transtorno estão quase que invariavelmente presentes no contexto doméstico, mas podem não ser evidentes na escola ou na comunidade. Os sintomas do transtorno tipicamente evidenciam-se mais nas interações com adultos ou companheiros a quem o indivíduo conhece bem, podendo assim não serem perceptíveis durante o exame clínico. Em geral, os indivíduos com este transtorno não se consideram oposicionais ou desafiadores, mas justificam seu comportamento como uma resposta a exigências ou circunstâncias irracionais.
  • Características e Transtornos Associados
As características e transtornos associados variam em função da idade do indivíduo e gravidade do Transtorno Desafiador Opositivo. No sexo masculino, o transtorno é mais prevalente entre aqueles indivíduos que, nos anos pré-escolares, têm temperamento problemático (por ex., alta reatividade, dificuldade em serem acalmados) ou alta atividade motora. Durante os anos escolares, pode haver baixa auto-estima, instabilidade do humor, baixa tolerância à frustração, blasfêmias e uso precoce de álcool, tabaco ou drogas ilícitas. Existem, freqüentemente, conflitos com os pais, professores e companheiros. Pode haver um círculo vicioso, no qual os pais e a criança trazem à tona o que há de pior um do outro. O Transtorno Desafiador Opositivo é mais prevalente em famílias nas quais os cuidados da criança são perturbados por uma sucessão de diferentes responsáveis ou em famílias nas quais práticas rígidas, inconsistentes ou negligentes de criação dos filhos são comuns. O Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade é comum em crianças com Transtorno Desafiador Opositivo, bem como os Transtornos da Aprendizagem e da Comunicação.
  • Características Específicas à Idade e ao Género
Uma vez que o comportamento oposicional temporário é muito comum em crianças pré-escolares e adolescentes, deve-se ter cuidado ao fazer o diagnóstico de Transtorno Desafiador Opositivo, especialmente durante esses períodos do desenvolvimento. O número de sintomas de oposição tende a aumentar com a idade. O transtorno é mais prevalente em homens do que em mulheres antes da puberdade, mas as taxas são provavelmente iguais após a puberdade. Os sintomas em geral são similares em ambos os gêneros, à exceção do fato de que os homens podem apresentar mais comportamentos de confronto e sintomas mais persistentes.
PrevalênciaAs taxas de Transtorno Desafiador Opositivo são de 2 a 16%, dependendo da natureza da amostra populacional e métodos de determinação.
O Transtorno Desafiador Opositivo em geral manifesta-se antes dos 8 anos de idade e habitualmente não depois do início da adolescência. Os sintomas opositivos freqüentemente emergem no contexto doméstico, mas com o tempo podem aparecer também em outras situações. O início é tipicamente gradual, em geral se estendendo por meses ou anos. Em uma proporção significativa dos casos, o Transtorno Desafiador Opositivo é um antecedente evolutivo do Transtorno da Conduta.
  • Padrão Familiar
O Transtorno Desafiador Opositivo parece ser mais comum em famílias nas quais pelo menos um dos pais tem uma história de Transtorno do Humor, Transtorno Desafiador Opositivo, Transtorno da Conduta, Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade, Transtorno da Personalidade Anti-Social ou um Transtorno Relacionado a Substâncias. Além disso, alguns estudos sugerem que as mães com Transtorno Depressivo estão mais propensas a terem filhos com comportamento oposicional, mas não está claro o grau em que a depressão materna é causa ou conseqüência do comportamento oposicional nas crianças. O Transtorno Desafiador Opositivo é mais comum em famílias nas quais existe séria discórdia conjugal.

36 Comments:

At 9:32 PM, Anonymous Débora said...

Olá, gostei muito da sua explanação sobre o transtorno em questão. Parabéns, Débora.

 
At 4:00 PM, Blogger Maria Antonia said...

Olá li sobre "Transtorno desafiador Opositivo"esta bem esplicado ,mas , queria saber mais...gostaria de saber mais sobre o transtrorno, se ele tem cura e qual seria caminho? por gentileza...obrigada. Maria

 
At 2:50 PM, Blogger Lília said...

Sou professora, tomei conhecimento deste tipo de comportamento através de uma colega de escola, ela está estudando psicopedagogia. Fiquei satisfeita de saber que muitos conflitos de alunos meus são perfeitamente descritos, como este que você explicou com muita categoria... infelizmente a maioria dos pais que chamamos para pedir ajuda negam a possibilidade de enxergarem e assim poderem ajudar seus filhos!

 
At 2:42 PM, Blogger katia jerusa said...

This comment has been removed by the author.

 
At 5:17 PM, Anonymous mirian said...

Olá, tomei conhecimento deste transtorno há dois dias quando fui agredida fisicamente por um aluno de 09 anos de idade em sala de aula. Não sei o que fazer para ajudar essa criança,nem a mim enquanto prafessora da.mesma. Peço ajuda.
Obrigada.
Mirian

 
At 6:19 PM, Anonymous valéria said...

adorei a explicação,foi através dela que q percebi q meu filho tem todas as características, gostaria de saber se tem tratamento e qual seria e onde ?
sou prof e mãe aflita

 
At 2:15 PM, Anonymous Anonymous said...

Olá.
sou mae de uma adolescente com este transtorno. Gostaria de saber até que ponto devo ceder aos seus desafios..., pois se depender dela as coisas so acontecem da maneira que ela determinar,ela estipula horarios e combinaçoes,etc...

 
At 10:28 AM, Blogger Cleberson Fábio said...

This comment has been removed by the author.

 
At 10:31 AM, Blogger Cleberson Fábio said...

parabéns pelo blog, estudo psicologia e achei muito interessante e útil para a compreensão deste transtorno que como muitos outros, ainda é pouco conhecido entre as pessoas

 
At 9:35 PM, Blogger Lucimar said...

Sou mãe de um adolescente de 17 anos com estas características.Devido esta ótima explicação vou procurar ajuda para meu filho. Obrigada.LuCandida.

 
At 8:22 AM, Blogger gelciane said...

Olá tenho um filho de 6 anos com esse transtorno desafoador opositivo
gostaria de saber como posso ajuda-lo
já fiz tratamento com remedio para esse problema mas não tive sucesso! aguardo resposta por gentileza obrigada

 
At 10:05 AM, Blogger Cristiane said...

Olá, achei interessante o artigo, mas intriguei-me com algo: o fato do transtorno está diretamente ligado com o comportamento da família. Meu filho, hoje com 9 anos, apresentou esses sintomas ainda com 1 ano de idade. Gostaria de mais esclarecimentos.

 
At 11:12 AM, Anonymous Anonymous said...

ola ,tenho um contato diretocom u a criança com essas caracteristica,ele fala como um adulto com as outrascrianças,e qualquer briguinha infantil pra ele e como se fosse uma ofensa horrivel,,as agressoes dele geralmete sao verbais,mais mesmo assim atrapalham a ele de se relacionar com outras crianças. Alem disso ,elle normalmento so evacua na roupa,o que faz com que ele se afste. Mais ainda dos outros. Gostaria de saber o que fazer pra ajudar essa criança. Desde ja obrigada. Tia aflita

 
At 12:15 PM, Blogger RENATA said...

This comment has been removed by the author.

 
At 12:25 PM, Blogger RENATA said...

Eu tbm tenho um primo que tem esse problema....e eu ainda não sei oq fazer para ajuda-lo...Renata Rodrigues

 
At 5:26 PM, Blogger VAN said...

Gostaria de ler as respostas aos comentários que pedem ajuda. Não vi nenhuma resposta. Achei um descaso com os seus leitores.

 
At 3:08 AM, Anonymous Tatiana said...

Olá, sou estudante de Psicologia e achei muito interessante esta explicação sobre o Transtorno Desafiador Opositivo e a sua relação evolutiva com o Transtorno de Conduta, assim como a influência dos fatores familiares.
A responsabilização dos pais e das escolas na educação destas crianças devia ser levada mais em conta, uma vez que é de extrema importância para a prevenção de transtornos futuros... Os transtornos mentais causam elevado sofrimento tanto para os indivíduos como para as pessoas que os rodeiam.
Talvez fosse importante e relevante a implementação de um programa de treino de competências sociais nas escolas, assim como a identificação dos casos mais problemáticos para acompanhamento psicológico, com a devida intervenção social.
Na minha opinião, devia ser inserido no plano de estudos um disciplina para treino de competências sociais, gestão de emoções, auto-conhecimento e auto-discernimento, tendo em conta a elevada frequência destes transtornos (que não sei se é verdade, mas tenho a ideia que são cada vez mais prevalentes).
O que vou dizer a seguir pode parecer demasiado utópico, mas no futuro, talvez as escolas tenham psicólogos suficientes para acompanhar as crianças nas suas dificuldades, uma a uma...

 
At 5:40 AM, Anonymous claudia said...

Tatiana concordo plenamente com tudo o que voçê disse as escolas e os professores precisam saber mais sobre esses transtornos para saber como lidar com essa crianças que cada vez mais apresentam esses.e mais não sei de nenhuma escola especializada para crianças e adolecentes com esses transtornos

 
At 9:29 AM, Anonymous Thalita Langbehn said...

Oi.Bom dia. Sou psicóloga e lido diariamente com crianças que tem o TOD.
O artigo é interessante, mas seria legal que você escrevesse algo seu, contando sua opinião e experiência, que tal?
Esse texto é de outra fonte e senti falta dos créditos do autor.

Bjs

 
At 9:54 AM, Anonymous michele e Kelly said...

Olá, gostamos muito por tu teres abordado esse tema em seu blog.
Um transtorno ainda um tanto desconhecido, mas que como educadoras neste ano nos deparamos com um aluno com o transtorno.
É tão dificil compreendermos até que ponto ele pode desafiar, ou melhor que podemos deixa-lo decidir.
Aplicamos muitas atividades onde ele precisa seguir orientações:cores determinadas, procedimentos com passos que ele deve seguir.Quando isso acontece, ele fica irritado,fica muito tempo tentando convence-la de que é pra ser do jeito dele, estamos no caminho certo?Devemos fazer esse tipo de atividade para que ele siga as orientações?
Por favor, nos ajude, ele também será nosso estudo de caso no artigo cientifico, de nossa pós-graduação.
obrigada...Kelly e Michele

 
At 5:28 PM, Blogger DRTEIXEIRA said...

Excelente artigo, parabéns!
Indico meu website para transtorno desafiador opositivo e transtornos comportamentais na escola: www.comportamentoinfantil.com e meu livro: O REIZINHO DA CASA
Um abraço,
Gustavo Teixeira, Rio de Janeiro, Brasil.

 
At 11:33 AM, Anonymous Fernanda said...

Gostaria de saber qual a frequencia destes sintomas"surtos" podemos considerar p/ Transtorno Desafiador de Oposição? Meu filho apresenta tais sintomas, mas não é todo dia, já ficou semana sem apresentar. Obrigada

 
At 7:23 AM, Blogger Unknown said...

Olá, meu filho apresenta estes sintomas desde 2 iniciou na escola com 3 anos de idade, agora o problema está pior e eu estou totalmente desesperada, choro muito pois as vezes observo que meu filho se esforça para melhorar e não consegue, já procurei psicólogos antes que não deram resultados positivos, agora estou voltando para consulta com psicólogo devido o problema está piorando. meu filho tem 9 anos, faz 5ª série e demonstra todos os sintomas apresentados na matéria. tenho um filho de 5 anos que é totalmente amável e não dá trabalho nenhum, ando muito triste com tudo, pois amo muito meu filho e sofro junto com ele. Por favor entre em contato comigo, me ajude por favor, pois em minha cidade os profissionais pouco conhecem este problema!!

 
At 2:47 PM, Anonymous Anonymous said...

olá,
sou mae e tenho um miudo com 6 anos que lhe foi diagnosticado um comportamento opositor-desafiador. Essa conclusao foi me dada apos uma peudo psiquiatra ter pedido uma avaliaçao de comportamento coisa que anteriormente ele nunca tinha feito. Ele é um miudo extremamente docil mas ao mesmo tempo agressivo. Gostava de saber como hei-de reagir perente tal situaçao e se ha alguma forma de se lidar com todo esta situaçao sem ser com farmacos( preferencialmente)

obrigado

 
At 3:28 AM, Anonymous casadosprofessoresespeciais.blospot.com said...

Por motivos pessoais e profissionais este blogue não esteve todos estes anos operacional, peco desculpa pela ausência de respostas aos vossos comentários. Foi criado no âmbito da minha especialização em educação especial. Verifiquei estes dias a espantosa adesão que obteve, fiquei muito surpreendida. Muita informacao que aqui disponibilizo nao e da minha autoria, são pesquisas que efectuei e conteúdos das aulas do curso. O meu email para quem me quiser contatar e sandraneiva78@hotmail.com
Saudações "especiais" para todos

 
At 7:21 AM, Blogger Lobinho mau mau said...

DR Russell Barkley explains ADHD / forklarer ADHD este médico é expert na matéria http://www.youtube.com/watch?v=LyDliT0GZpE
pessoas com TDAH têm TDO.

 
At 7:24 AM, Anonymous Anonymous said...

Russell Barkley explains ADHD / forklarer ADHD
http://www.youtube.com/watch?v=LyDliT0GZpE
este médico expert na matéria quem tem TDAH tem TDO automáticamente..

 
At 1:29 PM, Blogger MARA CUNHA said...

Infelizmente estou vivendo este "inferno" com minha única de 15 anos.A psicóloga dela havia me dito que ela era bipolar,mas com apenas um alvo..."eu" . Conversando com uma amiga,professora,ela me falou sobre este transtorno e ao ler aqui no blog,parecia que estavam descrevendo minha filha.Gostaria de saber se existe algum tratamento,já que não tive mais condições de continuar pagando a terapia.

 
At 1:38 PM, Anonymous Anonymous said...

Isso é falta de varinha!!

 
At 10:23 AM, Blogger MARIA GORETTI MELLO DE CARVALHO said...

Olá, tenho uma filha hoje com 19 anos, e desde os 2 me desafia, já me agrediu inclusive fisicamente, aos 4 foi diagnosticada com ddah e desde então faz uso de medicação, foram vários médicos e remédios com porém com poucos resultados, só agora em agosto de 2013 encontrei uma psicóloga que me falou deste transtorno. Estou aflita , gostaria de saber se tem cura e qual o tratamento?

 
At 10:32 AM, Anonymous Anonymous said...

vitypws 19Oi,tenho um filho de 9 anos que esta o tempo todo me desafiando, grita,bate em mim e nos colegas,sempre conversei bastante com ele,mas de uns tempos para cá tenho perdido a paciência,pois não estou mais suportando o sofrimento dele e o meu também.Por vezes eu acabo me sentindo envergonhada,Está em acompanhamento psicopedagógico,já fez terapia,mas sem resultado.Faz uso de medicação.Me ajudem não sei mais o que fazer,estou me sentindo impontente e cansada.

 
At 1:26 PM, Anonymous Anonymous said...

Sou tia de um garoto de 10 anos, e vejo meu irmão numa situação muito delicada, pois ja não sabe mais o que fazer. Peço por favor que nos oriente em relação a qual caminho seguir, se há alguém no Brasil capaz de tratar esse transtorno? Amo meu sobrinho e não aguento mais ver meu irmão sofrer tanto.
Aguardo Retorno,

Abraço,

AML

 
At 12:15 PM, Anonymous Ruy (Brasil) said...

O "tratamento" escolar por expulsão é comum no Brasil. Espero que não o seja em Portugal. Por favor pensemos sob o ponto de vista do aluno expulso: o que acontecerá com ele?
Algumas escolas mostram muita incapacidade de inclusão e isso, associado ao medo de represálias (dos outros pais ou do conselho tutelar - um problema à parte) as faz expulsar alunos na primeira conduta mais grave.
O aluno já fica estigmatizado e, após a segunda expulsão, qual será seu prognóstico?
Estamos condenando à marginalidade no Brasil já aos 11 anos de idade!...

 
At 5:25 PM, Blogger Ser Canisiana said...

Olá, conheço alguém que foi diagnosticado com este tipo de transtorno, por favor você pode me explicar como lidar com estes pacientes? Este transtorno tem cura?
Desde já agradeço, Aparecida.

 
At 10:40 AM, Blogger Sandra Pereira Pereira said...

Meu nome é Sandra, sou mãe de uma criança com Transtorno Desafiador Opositivo e resolvi fazer um blog contando nosso dia a dia. Quero ajudar pais que tem filhos com mesmo problema e professores com alunos "problema". Conheçam meu blog e vamos conversar sobre esse problema que nos machuca tanto:

http://transtornodesafiadoropositivo.blogspot.com.br/

Obrigada,


Sandra R. Pereira

 
At 10:42 AM, Anonymous Sandra (TDO) said...

Meu nome é Sandra, tenho um filho de 8 anos que tem Transtorno Desafiador Opositivo há 3 anos. Fiz um blog contando como tudo começou e o desenvolvimento desse problema. Quero compartilhar com pais e professores tem filhos ou alunos com mesmo problema. Conheça meu blog, vamos conversar:
http://transtornodesafiadoropositivo.blogspot.com.br/

Obrigada,

Sandra R. Pereira

 

Post a Comment

<< Home